A apropriação da linguagem científica escolar e as interações discursivas estabelecidas em sala de aula como modo de aprender ciências

Judite Scherer Wenzel

Resumo


Apresenta-se uma discussão referente à apropriação da linguagem científica escolar e às interações discursivas estabelecidas em sala de aula. Parte-se do pressuposto de que para aprender Ciências é necessária a apropriação e a significação da sua linguagem. O referencial teórico é de cunho histórico cultural, com interlocuções entre os estudos vigotskianos e a teoria da enunciação de Bakhtin. Também foram trazidos para a discussão autores que discorrem sobre a especificidade da linguagem química e da importância da sua significação em sala de aula. Em suma, o texto consiste num convite para repensar o ensino de Ciências considerando-o como um processo interativo sempre mediado pelo uso intencional dos meios, pelo uso das palavras e dos conceitos próprios da Ciência, para, com isso, possibilitar a significação conceitual para os estudantes.


Palavras-chave


Linguagem científica escolar; Interação discursiva; Ensino de Ciências; Significação conceitual

Texto completo:

PDF


DOI: 10.3895/rtr.v2n1.6036

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 CC-BY

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

_______________________

ISSN: 2525-6475

Indexadores, bases de dados e buscadores: Latindex | ERIH PLUS | Sumarios.org | LivRe - Revistas de acesso livre | Academia.edu | WorldCat | EZB Electronic Journals Library | The WZB Berlin Social Science Center | Universitätsbibliothek Leipzig: Elektronische Zeitschriften | Hochschule Zittau/Görlitz | Elektronische Zeitschriftenbibliothek - Universität Hamburg | Berufsakademie Sachsen: BA Sachsen | Diadorim

Indexador de métricas: Google Acadêmico

ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr