O ensino de botânica na formação de professores de biologia: por que é urgente reformular teoria e prática?

Camila Reis dos Santos, Viviana Borges Corte, Letícia Santos Moreira, Mariana Lauriano, Lana Bonfim da Silva

Resumo


A formação inicial dos professores, exige um esforço reflexivo para que a organização institucional e pedagógica dos cursos de graduação, sobretudo das licenciaturas, oriente-se na simetria invertida desse profissional: quando se prepara para ser professor, este vive o papel de aluno. Isto posto, a formação inicial deve referenciar-se nas normativas legais e recomendações pedagógicas da Educação Básica. O ensino de assuntos convergentes ao tema Botânica esbarra na indisposição dos docentes, que em sua maioria sentem-se inaptos a ministrarem tais conteúdos. Trata-se de um ciclo vicioso: professores que tiveram formação insuficiente em botânica reproduzem o enfado exercício de se aprender sobre plantas. O presente artigo se debruça em questionamentos que derivam dessa problemática e objetivou a proposição de atividade investigativa, por meio da aprendizagem baseada na resolução de problemas (ABPR) visando o aprofundamento de conceitos em Fisiologia Vegetal por ingressos do Curso de Ciências Biológicas. Nesse sentido, o estudo é de base qualitativa, calcado em pesquisa-ação com aplicação de metodologia ativa no estudo de Nutrição Mineral. Os sujeitos da pesquisa compreendem estudantes da disciplina de Fisiologia Vegetal do 4º período do Curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Espírito Santo. A atividade se divide em duas etapas: produção de um modelo didático sobre Nutrição Mineral e; aplicação do modelo desenvolvido com as turmas subsequentes do curso. Pelo estudo proposto salienta-se que a opção por modelos didáticos, contribui para a ampliação dos conhecimentos prévios em conhecimentos científicos, dentro de uma lógica ativa e invertida de aprendizado: primeiro se experimenta, depois se teoriza. A experiência apresentada corrobora para um contra movimento que silencia e torna invisível a importância das plantas como componentes ativos dos sistemas biológicos e sociais, pelo anúncio de uma proposta metodológica ativa e investigativa. De que te serve aprender Botânica? parece um questionamento não restrito aos alunos da Educação Básica. Entretanto, distanciando-nos do pessimismo que nos confinam as denúncias, a Botânica certamente serve para compreender.


Palavras-chave


Ensino Superior; Aprendizagem Ativa; Botânica.

Texto completo:

PDFA


DOI: 10.3895/actio.v6n1.11490

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 ACTIO: Docência em Ciências

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A ACTIO adota licenciamento  Creative Commons do tipo CC-BY 4.0

Redes Sociais:

facebook                             


                   


ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr