Práticas interdisciplinares em educação ambiental na educação básica: o que indicam as pesquisas acadêmicas brasileiras de 1981 à 2012

Marilac Luzia de Souza Leite Sousa Nogueira, Jorge Megid Neto

Resumo


A pesquisa teve por objetivo analisar as práticas interdisciplinares em Educação Ambiental (EA) propostas ou implementadas na educação básica, descritas em teses e dissertações brasileiras. A multidimensionalidade presente nas questões ambientais e a importância da abordagem da EA, em todos os níveis escolares, numa perspectiva interdisciplinar, motivou a escolha do tema deste estudo. Buscou-se investigar a seguinte questão central: que concepções de Interdisciplinaridade, Ambiente e EA podem ser depreendidas da análise das pesquisas acadêmicas sobre práticas interdisciplinares em Educação Ambiental na educação básica? De um universo de 2.763 trabalhos, defendidos entre 1981 e 2012 e constantes do Banco de Teses do Projeto EArte, foram localizadas apenas 21 pesquisas relativas a esse objeto de estudo. Os documentos foram lidos, descritos e classificados quanto aos dados institucionais (autor, orientador, ano de defesa, instituição de ensino superior, programa de pós-graduação, unidade federativa, dependência administrativa, grau de titulação acadêmica) e quanto à prática interdisciplinar em Educação Ambiental, conforme os descritores: ano ou série escolar, tipo de escola, disciplinas abrangidas nas práticas, métodos e estratégias de ensino, recursos e materiais didáticos, tipo de integração curricular, referencial teórico-pedagógico, público envolvido e a interação entre ele, nível de integração disciplinar, concepção de ambiente, concepção de EA e sua manifestação curricular. As pesquisas concentraram-se, fortemente, na década de 2000, com dezoito trabalhos. As práticas analisadas, em sua maioria, centraram suas ações nos anos iniciais do ensino fundamental, desenvolvidas a partir de temas geradores ou projetos de ensino. Os materiais didáticos utilizados foram os comumente encontrados nas escolas, de baixo custo, além de atividades externas. As ações pedagógicas vincularam-se às propostas curriculares das escolas e as disciplinas mais envolvidas (sempre em conjunto com outras) foram Geografia e Língua Portuguesa, seguidas de Matemática, Ciências, História e Artes. Os pais e a comunidade assumiram papel cooperativo nas práticas e notou-se uma relação hierárquica quanto à decisão da proposta de trabalho por parte dos professores e pesquisadores para com os alunos; contudo, tanto no aceite da proposta, quanto no desenvolvimento das atividades pedagógicas, observou-se intensa participação dos estudantes. Dezoito práticas foram consideradas como interdisciplinares e três pluridisciplinares. Nas práticas analisadas predominou a concepção de ambiente integrado e de Educação Ambiental numa perspectiva crítica, manifestada como elemento essencial e integrado ao currículo escolar. Conforme a análise das pesquisas revelou, muito embora os professores demonstrassem interesse pela EA e pela prática interdisciplinar, não se encontravam preparados para esse tipo de trabalho, ao que se sugere investimento na formação continuada e revisitação nos cursos de formação inicial de professores.

Palavras-chave


Educação Ambiental; Interdisciplinaridade; Prática Pedagógica; Educação Básica; Estado da Arte.

Texto completo:

PDFA


DOI: 10.3895/actio.v5n2.12449

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 ACTIO: Docência em Ciências

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A ACTIO adota licenciamento  Creative Commons do tipo CC-BY 4.0

Redes Sociais:

facebook                             


                   


ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr