Avaliando o potencial do jogo didático “The Wall Chemistry Game” para o ensino de cinética química

Gabriel Filipe Evaristo, Christian Roberto de Farias Guilherme, Vitor Luiz Campese Gonçalves de Almeida

Resumo


O conteúdo de cinética química faz parte das Diretrizes Curriculares Estaduais do Paraná, sendo, muitas vezes, considerado abstrato em sala de aula devido à ausência de materiais didáticos auxiliares em torno desse tema. Um dos principais problemas desse conteúdo é a dificuldade de interpretação dos fatores que influenciam a velocidade de uma reação química. O objetivo desse trabalho é a construção e a execução da adaptação do jogo The Wall para o ensino dos fatores que influenciam a velocidade das reações químicas. Tendo em vista essa problemática e pensando que a aprendizagem não pode ser monótona, destaca-se a adaptação de um formato, do entretenimento, que consiste em uma dinâmica interativa entre duplas, o que pode propiciar um momento de descontração e socialização de conceitos sobre cinética química estudados em sala de aula. O desenvolvimento do trabalho ocorreu em disciplinas de formação docente do curso de Licenciatura em Química de uma Universidade Pública da região Sul do Brasil. A adaptação realizada consistiu na elaboração de materiais similares ao jogo televisivo, consistindo em uma pequena parede em que os jogadores lançam bolas que determinam a recompensa a ser creditada ou subtraída do prêmio, de acordo com a resposta da pergunta sorteada. Elaboramos perguntas em torno dos fatores que favorecem a rapidez das transformações químicas, a saber: concentração, pressão, superfície de contato, temperatura e catalisadores, as quais foram organizadas em doze cartas sorteadas. Para algumas perguntas, existia a possibilidade de os jogadores contarem com o auxílio de experimentos para facilitar a compreensão da reação em questão. Estes experimentos estavam presentes dentro de uma “caixa secreta” junto ao roteiro prático. Desta forma, destaca-se o caráter investigativo na manipulação dos materiais necessários para realizar o experimento e compreender os conceitos envoltos em determinada transformação química. A aplicação do jogo didático ocorreu em uma disciplina do referido curso contando com quatro jogadores e possibilitou acompanhar a importância de atividades lúdicas associadas ao ensino de Química, bem como avaliar as potencialidades e limitações do jogo. Esse jogo didático também possibilitou que os jogadores, colegas de curso, apontassem potencialidades quanto à interatividade do produto apresentado ademais de uma melhor compreensão em torno dos conceitos de cinética química. Quanto às limitações, destacamos a elevada demanda de tempo juntamente com o número reduzido de participantes inseridos em cada partida, sendo uma problemática diante da realidade de nossas escolas públicas do ensino médio que contam com muitos estudantes em sala de aula. Destaca-se ainda que tais dinâmicas atendem aos anseios educacionais atuais, pois são responsáveis por atrair os estudantes diante de conceitos até então não compreendidos através de um trabalho coletivo e ativo.

Palavras-chave


Atividades lúdicas; Cinética química; The Wall; Jogos Didáticos.

Texto completo:

PDFA PDFA (English)


DOI: 10.3895/actio.v5n1.10854

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 ACTIO: Docência em Ciências

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A ACTIO adota licenciamento  Creative Commons do tipo CC-BY 4.0

Redes Sociais:

facebook                             


                   


ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr