Avaliação da qualidade de vida em pacientes em hemodiálise e sua relação com índice de massa corporal e creatinina sérica

Viviane Soares, William Alves Lima, Patrícia Espíndola Mota Venâncio, Grassyara Pinho Tolentino, Maria Sebastiana Silva

Resumo


OBJETIVO: Verificar a relação do índice de massa corporal (IMC) e creatinina sérica com a qualidade de vida (QV) de pacientes em hemodiálise.

MÉTODOS: Estudo analítico do tipo transversal, conduzido em pacientes do sexo masculino, com idade entre 20 e 75 anos. O IMC, creatinina sérica e o Kideney Disease Quality of Life-Short Form foram coletados antes e durante a sessão intermediária de hemodiálise da semana. A análise estatística foi descritiva, comparativa e regressão linear múltipla (p≤0,05).

RESULTADOS: Os pacientes com valores de IMC (p=0,02) e creatinina sérica (p<0,001) superiores tiveram melhor saúde mental. Os pacientes com valores de IMC abaixo do previsto tiveram melhor escore total de QV (p=0,05). O grupo com creatinina sérica ≥10mg/dL teve melhores escores nos domínios trabalho (p=0,04) e função sexual (p=0,04). O componente mental mostrou relação significativa com o IMC (p=0,001) quando ajustado pela idade e tempo de hemodiálise.

CONCLUSÕES: O IMC e a creatinina sérica podem influenciar aspectos da QV de pacientes em hemodiálise. O componente saúde mental foi o único domínio que mostrou relação positiva e significativa com o IMC. 


Palavras-chave


Hemodiálise; Homens; Índice de massa corporal; Creatinina sérica; Qualidade de vida.

Texto completo:

PDF


DOI: 10.3895/rbqv.v8n4.5230

Direitos autorais 2017 CC-BY

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr