Lateralidade: um estudo de caso de crianças canhotas

Leandra Cauneto Alvão, Rosangela Marcilio Bogoni

Resumo


Muitos estudos mostram que a lateralidade é um dos aspectos mais importantes para o desenvolvimento das capacidades de aprendizagem. Essa afirmação não quer dizer que necessariamente todas as crianças que apresentam dificuldades de aprendizagem apresentam também alterações na lateralidade.  Nesse sentido, esse estudo tem como objetivo refletir como a  lateralização esquerda dificulta o processo de ensino e aprendizagem em crianças no início da alfabetização. Tendo em vista que o destro possui inúmeros privilégios manuais dentro da escola, como exemplo, a carteira escolar, o caderno, a utilização da tesoura, entre outros. Para tanto, em um primeiro momento foi realizada uma pesquisa qualitativa de caráter bibliográfico com base em referenciais teóricos já publicados em livros e artigos e em um segundo momento a coleta de dados por meio de atividades aplicadas a uma criança de seis anos diagnosticada como sinistra/canhota, ou seja, lateralidade esquerdista. Assim, foi possível constatar que o canhoto tem as mesmas possibilidades que o destro, no entanto, no início da alfabetização tem mais dificuldades na escrita, já que esconde com a própria mão o que acabou de escrever, além de borrar o que escreve. Essas situações afetam emotivamente o aluno canhoto, pois acabam se vendo como diferentes e tendem a contrariar a própria lateralidade tentando imitar a maioria dos alunos que são destros.  


Palavras-chave


lateralidade; desempenho; canhoto.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 CC-BY-NC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 
ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr