A política de expansão da educação superior e sua conformação privatizante

Bernadete Ribas Arruda, Amâncio Trevizan

Resumo


O presente artigo expõe alguns elementos e reflexões sobre a política de expansão que vem acontecendo com a educação superior brasileira. Identifica, neste processo, a partir de dados do Censo da Educação Superior Brasileira dos anos 2002, 2008 e 2011, a exponencial privatização que caracteriza a educação superior, assentadas, sobretudo, em políticas de incentivos oferecidas pelos governos brasileiros. Destaca, em contrapartida, a expansão “anômala” em que vem se sustentando a educação superior federal pública que, nestes últimos tempos, apoiada no REUNI perfaz-se sobre uma intensificação da precarização das condições de trabalho dos Professores e Técnico-Administrativos. Carregando, conjuntamente, em seu bojo um alargamento da concepção de universidade neoprofissional, heteronômia e competitiva. Por fim, conclui que o modelo de expansão que tem sido adotado só atende aos interesses e necessidades do mercado, em detrimento dos da classe trabalhadora.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 CC-BY-NC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 
ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr