Os sistemas nacionais de inovação e aprendizagem: uma análise do papel da CTI para o desenvolvimento

Vania Martins Pereira

Resumo


O artigo analisa o papel da ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento do país e os Sistemas Nacionais de Inovação e Aprendizagem. Teorias econômicas observam diferentemente o papel da inovação no processo produtivo e a sua contribuição para o desenvolvimento. Sobre o estímulo à inovação, há diferenças de esforços entre as nações industrializadas e as de industrialização retardatária. As economias industrializadas constroem um Sistema Nacional de Inovação e desenvolve uma competitividade autêntica; já as economias de industrialização retardatária possuem um Sistema Nacional de Aprendizagem Tecnológico (passivo ou ativo) e desenvolvem, geralmente, uma competitividade espúria. Para o desenvolvimento sustentável, é preciso construir uma política de ciência e tecnologia, cooperativa, capaz de transformar o sistema de aprendizagem de passivo para ativo e, posteriormente, para um sistema de inovação, capaz de produzir novas tecnologias com independência e promover o desenvolvimento com benefícios sociais e ambientais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 CC-BY-NC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 
ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr