Inclusão escolar: o que pensam os alunos surdos a respeito dessa experiência?

Daline Backes Eyng, Ana Cristina Guarinello, Silvana Mendonça Lopes Valentin, Dayse Grassi

Resumo


Quando se fala em inclusão remete-se primeiramente a conquista assegurada pela Declaração de Salamanca,que definiu o acesso à inclusão de pessoas com necessidades educacionais especiais no ensino regular. Porém, comrelação ao aluno surdo, foi somente a partir da oficialização da Lei n° 10.436/02 e publicação do Decreto n° 5.626/05que a Língua Brasileira de Sinais passou a ser reconhecida como língua oficial dos surdos brasileiros, preconizando suautilização no processo de inclusão no ensino regular. Sendo assim, essa pesquisa buscou verificar a percepção dealunos surdos a respeito do seu processo de inclusão escolar após a implementação das legislações pertinentes a essatemática. Nesse sentido foi aplicado um questionário a 18 alunos surdos inseridos no ensino regular do município deMedianeira/Pr, sendo que as respostas apresentaram divergência no que se refere a inclusão e desempenho escolardesses alunos. Acredita-se que, para se pensar numa melhora na inclusão de alunos surdos, seja importante pensar naeducação desse aluno, no sentido de ampliar as discussões em sala de aula referentes à temática da surdez, da LIBRASe da diferença cultural e linguística, afim de que alunos, professores e colegas estejam realmente preparados para uma inclusão escolar mais efetiva

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 CC-BY-NC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 
ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr