Indicadores sintéticos na educação: o IDESP e o programa de bonificação por resultados do estado de São Paulo

Fernanda Guinoza Matuda

Resumo


O presente artigo propõe uma reflexão sobre a utilização dos indicadores sintéticos na implantação das políticas de avaliação educacional e do programa de meritocracia da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Para a elaboração deste estudo, foi realizada uma análise documental dos principais textos legais (resoluções, pareceres e leis complementares) que instituem as duas ações do Governo de São Paulo. A análise permitiu constatar que o IDESP- Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo foi implantado com intuito de contribuir para a melhoria da qualidade da educação, mas, pode estar cumprindo apenas o papel de responsabilizar os professores e servidores das escolas pelo baixo desempenho nas avaliações. Existem muitas diretrizes de como utilizar esta medida para a bonificação por resultados, mas há pouco planejamento para utilizá-la como definidor de ações que visam melhores resultados.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 CC-BY-NC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 
ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr