Estudo de diferentes tecnologias de células fotovoltaicas

Nicole Polityto Cremasco, Ana Carla Cordeiro, Renata Rodrigues Lautert, Jorge Assade Leludak, Jair Urbanetz Junior

Resumo


A energia fotovoltaica tem ganhado maior interesse ao longo dos anos, devido a sua capacidade de gerar energia limpa e acessível, que é um dos objetivos do desenvolvimento sustentável. Desta forma, há inúmeras pesquisas com o objetivo de aperfeiçoar o uso desta forma de geração, tornando-a acessível, com baixo custo e com eficiências cada vez mais altas. As células fotovoltaicas são as responsáveis por absorver energia solar e transformá-las em energia elétrica. A energia fotovoltaica pode ser obtida através de algumas tecnologias, tais quais: silício monocristalino (m-Si), silício policristalino (p-Si), disseleneto de cobre, índio e gálio (CIGS), telureto de cádmio (CdTe), células fotovoltaicas orgânicas (do inglês, Organic Photovoltaic - OPV) e células fotovoltaicas sensibilizadas por corantes. Estas tecnologias diferem com relação a fabricação e forma de conversão de energia, sendo relacionadas a elementos como o silício, no caso das tecnologias cristalinas (m-Si e p-Si). Sendo assim, este artigo tem como objetivo descrever as tecnologias supracitadas, indicando as principais características e as eficiências de cada uma.

Palavras-chave


Células Fotovoltaicas; Eficiência; Tecnologias Fotovoltaicas

Texto completo:

15052

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 CC-BY-NC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 
ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr