Mudanças nas representações femininas fílmicas do estúdio Walt Disney do século XX: a princesa clássica Branca de Neve (1937) e a revolucionária Mulan (1998)

Verônica Caroline de Matos Ferreira, Josiane Peres Gonçalves

Resumo


Durante o Século XX ocorreram mudanças na representação fílmica feminina nas produções dos estúdios Walt Disney, de acordo com os avanços da sociedade e consequentemente do gênero feminino. Dessa forma, o objetivo deste estudo é analisar as mudanças ocorridas nas representações femininas de dois filmes de animações do estúdio Disney do século XX – Branca de Neve e os Sete Anões de 1937 e Mulan de 1998 –, assim como refletir sobre o discurso transmitido ao público infanto-juvenil por esses filmes. A pesquisa é baseada em análises de documentos referentes a filmes, sites, livros entre outros que abordem os estudos do gênero feminino e a sua ascensão na sociedade. Com base nas análises realizadas, é possível perceber que as mulheres são representadas pela Disney de acordo ao modelo ideal da sociedade patriarcalista, como demonstrado em 1937 pela princesa Branca de Neve. Tendo em vista que houve uma significativa mudança social após a entrada das mulheres no mercado de trabalho, os avanços em relação ao gênero feminino são retratados em 1998, por meio do comportamento transgressor da princesa Mulan, que vai à guerra no lugar de seu pai. Para esta última produção, a Disney se baseia no conto original chinês, mas acrescenta elementos para um desfecho comumente encontrado em suas produções sobre princesas: o conhecido “felizes para sempre”.


Palavras-chave


Gênero feminino; Princesas Disney; Contos de Fadas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 CC-BY-NC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.
ft_peri

Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil

logo_utfpr